Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Um blog para todas as mulheres depois dos “entas” . Mulheres que, na plenitude das suas vidas, desejam celebrar a liberdade de assumirem a sua idade, as suas rugas, os seus cabelos brancos e que querem ser felizes

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

MULHERANDO – A amizade entre mulheres

A amizade entre mulheres

Faz tempo, li um texto, muito interessante, sobre a amizade entre as mulheres e gostava de aprofundar mais este assunto. 

 

Na realidade, a amizade entre mulheres tem um impacto muito mais intenso e positivo que entre os homens, tanto que a sensação de ligação e cumplicidade estabelecida é um fantástico mecanismo, que ajuda a reduzir o stresse e a ansiedade.

 

Por outro lado, convém deixar claro um aspecto essencial: não se trata de ter muitas “amigas”. Para a nossa saúde e o nosso bem-estar devemos  contar só com amizades autênticas e significativas, aquelas que apenas se contam pelos dedos das mãos.

Amizade entre mulheres 1

A amizade entre mulheres ajuda-nos a conseguir aquela almejada cumplicidade e a reduzir medos, assim como a relativizar os nossos problemas e esquecer as nossas angústias.

Poderia dar mil argumentos de por que é que a amizade é benéfica, saudável e necessária para o ser humano, e, ainda assim, ficaria sem espaço.

No entanto, são muitos os estudos e trabalhos realizados no campo da psicologia social e da saúde que nos demonstram algo muito mais particular e interessante.

A amizade entre mulheres. 2jpg

Mas será que existe alguma coisa de diferente na amizade entre mulheres, que a torna tão especial?

 

As mulheres costumam fazer muitas coisas juntas. Não é raro vê-las aos pares ou em grupo no cinema, fazendo compras,  viajando, vendo montras, fazendo jogging, passeando,  assistindo a concertos, visitando exposições, almoçando, tomando chá, e tudo isto sem deixarem de conversar  (nós,  mulheres,  falamos … !!!). Romances, relacionamentos, rompimentos, perdas, filhos, profissão, roupas, menstruação, TPM (Tensão Pré-Menstrual), menopausa, exercícios, sexo, etc., assuntos é o que não nos falta! Uma amiga minha diz, com muita graça, que:  “sai para mulherar". E conseguimos juntas fazer todas estas actividades,  enquanto que, ao mesmo tempo, vamos falando da vida. As mulheres trocam confidências, expõem aquilo que vivem, os seus conflitos, bordam e tricotam (literal e metaforicamente), brigam, acompanham e cuidam umas das outras, numa troca recíproca e colectiva.

 

Nas muitas actividades em companhia das amigas, aparentemente tão triviais, fios da subjectividade de cada uma de nós entretecem-se e ajudam-nos a ser mulher, a ser mãe, a ser amiga, a casar, a ter filhos, a descasar, a trabalhar, a enfrentar a saída dos filhos de casa, a voltar a namorar, a passar pela menopausa, a envelhecer, a fazer os lutos e tantas outras coisas.

Amizade entre mulheres 3

A vida seria muito mais dura se não fossem as irmãs-amigas, amigas- irmãs, com as quais podemos falar e compartilhar tanto as dores como as delícias que vamos experimentando ao longo da estrada. “Mulherar” ajuda a fabricar tecido psíquico, um tecido que vai sendo bordado colectivamente, criando novos desenhos e novas formas de pensar e dar sentido às nossas vivências e à nossa história.

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortigrafia.

 

Imagens : Web

SOLIDÃO

SOLIDÃO

Aproximo-me da noite 

o silêncio abre os seus panos escuros
e as coisas escorrem
por óleo frio e espesso

Esta deveria ser a hora
em que me recolheria
como um poente
no bater do teu peito
mas a solidão
entra pelos meus vidros
e nas suas enlutadas mãos
solto o meu delírio

É então que surges
com teus passos de menina
os teus sonhos arrumados
como duas tranças nas tuas costas
guiando-me por corredores infinitos
e regressando aos espelhos
onde a vida te encarou

Mas os ruídos da noite
trazem a sua esponja silenciosa
e sem luz e sem tinta
o meu sonho resigna

Longe
os homens afundam-se
com o caju que fermenta
e a onda da madrugada
demora-se de encontro
às rochas do tempo.

MIA COUTO

Arte: A Mulher Só
De Angela Felipe 

Qual o segredo dos felizes ?

 

alegria istock-grupo-idosos

Sentimos a felicidade, mas não somos capazes de explicá-la ou apalpá-la. A  felicidade é feita de  momentos perdidos, mas não esquecidos. De caminhos seguidos. De atalhos. A Felicidade não se vê, não se ouve, mas saboreia-se.

 

Aristóteles, após ter feito uma análise e um estudo da psicologia humana, verificou que em todos os seus actos o homem orienta-se, necessariamente, pela ideia do bem e da felicidade e que nenhum dos bens comummente procurados (a honra, a riqueza, o prazer) preenche esse ideal de felicidade. A felicidade não está ligada aos prazeres ou às riquezas, mas à actividade prática da razão. Na sua opinião,  a capacidade de pensar é o que há de melhor no ser humano, uma vez que a razão é nosso melhor guia e dirigente natural.   Se o que caracteriza o homem é o pensar, então esta e sua maior virtude e, portanto, reside nela a felicidade humana. 

alegria-caxinhas-960x600

Na realidade, existem pessoas maravilhosas que se movimentam com passos firmes sobre a face da Terra. Grandes homens, grandes mulheres, pessoas fantásticas que conseguem superar toda e qualquer  desesperança. Tenho a sorte de conhecer algumas e de poder contá-las como amigas e tento compreender como conseguem levar a vida de uma forma tão superior à maioria. Observo as suas acções com atenção, tento ler os seus gestos para aprender com elas  procurando onde reside  o mistério.

 

De tanto as observar, consegui descobrir alguns pontos em comum entre todas elas e o que mais me deslumbra é que todas são felizes. A felicidade, essa meta por vezes impossível, é parte delas, está na sua génese, no seu ADN. Vivem o seu dia-a-dia e desfrutam de uma alegria de viver genuína, leve, discreta, qual árvore plantada nas suas  almas, cuja raiz nenhuma força consegue arrancar.

 

Nenhum dos felizes que conheço tem uma vida perfeita. Não são famosos; nenhum é rico, alguns vivem mesmo com muito pouco. Nenhum tem uma saúde impecável, ou uma família sem problemas. Todos enfrentam ou enfrentaram dissabores de vária ordem. Mas continuam discretamente felizes. 

 

Há, todavia, uma qualidade que todos têm em comum: a generosidade. Mais do que isso: todos têm prazer em ajudar, dividir, dar. Ajudam com um enorme sorriso no rosto, com verdadeira vontade e sentem-se suficientemente bem para nunca cobrar ou lembrar o que fizeram, jamais pedindo algo em troca.

 

Os felizes costumam oferecer ajuda antes que se peça. Ficam inquietos com as dores dos outros, querem colaborar de alguma forma. São sensíveis e identificam as necessidades alheias mesmo antes de receber qualquer pedido. Os felizes, sobretudo, oferecem o seu tempo, horas da sua vida, às vezes, dividem o que têm, mesmo quando é muito pouco.

Inveja

Também costumo observar os infelizes: normalmente são egoístas. A maior parte das vezes negam qualquer favor, mesmo que insignificante; reagem com irritação ao mínimo pedido e, quando o fazem, não perdem a oportunidade de relembrá-lo, quase cobrando medalhas e exigindo o recibo. Não gostam de ter a sua rotina perturbada por solicitações dos outros. Se fazem um favor qualquer, calculam sempre o seu próprio benefício e continuam assim, cada vez mais infelizes.

 

Uma outra qualidade notável das pessoas felizes é a sua capacidade de sentirem alegria com o êxito dos outros. Os felizes vibram tanto com o sorriso alheio que parece um contágio. Eles costumam dizer: estou tão contente como se fosse comigo. Talvez seja um segredo da felicidade, até porque os infelizes fazem o contrário. Tratam rapidamente de encontrar um defeito no júbilo do outro, ou de ignorar a boa nova que acabaram de ouvir, continuando infelizes.

alegria 2 images (1)

Na minha opinião, o último, mas não menos importante, hábito dos felizes é saberem aceitar. Acima de tudo, saberem aceitar os outros, com todos os seus defeitos, com as suas imperfeições; serem capazes ouvir sem julgar, conseguirem opinar sem diminuir e saberem qual a hora de calar. Saberem, sobretudo, rir da maneira de ser de seus amigos. Sorrir é uma forma sublime de dizer: gosto de ti e todas as tuas pequenas loucuras.

 

Quantas vezes relembro o rosto de mulheres e homens fantásticos, que passaram ou que estão na minha vida. Ainda não sou uma daquelas. Ainda não me considero feliz, mas continuo a tentar. Continuo a procurar aprender com eles a acender a luz genuína e perene da alegria na Alma. Sigamos os felizes, pois só eles conhecem o caminho...

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia.

 

Bibliografia:

Aristóteles. Ética a Nicómaco.

Costa, José S. Tomás de Aquino: a razão a serviço da fé

Socorro Acioli

 

Imagens : Web

Reflexão - O que vale uma amizade ?

Mulheres amigas 2

A amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Amigos são testemunhas do passado , são o nosso espelho, através deles podemos olhar-nos. Toda a amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra os seus inimigos.

Mulheres amigas 1

 

Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está a ser construído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de Verão, porque se a todos nós fosse concedido o poder, como num passe de mágica, de ler a mente uns dos outros, suponho que o primeiro efeito seria que quase todas as amizades se desfariam.

 

O segundo efeito, entretanto, poderia ser excelente, pois um mundo sem amigos seria sentido como intolerável, e nós teríamos de aprender a gostar uns dos outros sem a necessidade de um véu de ilusão para esconder de nós mesmos que não nos consideramos uns aos outros pessoas absolutamente perfeitas.

Vejamos:

Um amigo não divide apenas o preço da refeição: divide lembranças, crises de choro, experiências; Divide a culpa, divide segredos;

Um amigo não empresta apenas qualquer coisa. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e o agasalho;

Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda outro amigo;

Um amigo não dá boleia apenas para ir à  festa. Leva-nos para o seu mundo, e quer conhecer o nosso;

Um amigo não é só para ir beber um copo. Passa connosco um aperto;

Um amigo não vai só connosco visitar aquela exposição. Anda em silêncio na dor, entra nas nossas angústias, sai do fracasso ao nosso lado;

Um amigo não ajuda, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o abanão, segura o choque.

 

Mulheres amigas

 

Infelizmente, somos compelidos a reconhecer, que há poucas amizades assim, ou muito poucos têm o privilégio de ter amizades assim.

Tomemos esse facto como óbvio. Aprendamos, então, a apreciar as poucas mas boas amizades, porque sempre as temos/teremos.

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia.

 

Texto com adaptações de textos de Milan Kundera e Bertrand Russell

 

Imagens : Web e Flickr

FELIZ ANO DE 2018

A couple kissing in Times Square, New York City, New Year’s Eve, 1959.

 

Shakespeare dizia:

"Eu sinto-me sempre feliz, sabe por quê?

Porque eu não espero nada de ninguém.

As expectativas magoam-nos sempre... a vida é curta.

Então ame a sua vida, seja feliz e mantenha sempre um sorriso no rosto.

Viva a vida para si e antes de falar, escute.

Antes de escrever, pense.

Antes de gastar, ganhe. Antes de orar, perdoe.

Antes de magoar, sinta.

Antes de odiar, ame.

Antes de desistir, tente.

Antes de morrer. Viva!!"

Fotografia : Um casal a beijar-se na Times Square, New York City, na véspera do Ano Novo, 1959, by: Henri Cartier-Bresson..